terça-feira, 13 de setembro de 2016

terça-feira, 24 de novembro de 2015

BLOG WILSON LEITE SENDO ATUALIZADO

Informamos aos internautas que acessam o Blog Wilson Leite nessa plataforma BLOGSPOT que estamos publicando novos posts apenas no Blog Wilson Leite na plataforma WordPress e fazendo o trabalho de migração de todos os posts contidos aqui para o novo blog, o trabalho está sendo lento devido a realização de correções da língua portuguesa e outros procedimentos para dinamizar a navegação entre os posts.

Agradecemos todos pelas visitas que continuam sendo feitas nesse blog e pedimos que todos migrem para o novo blog que terá o mesmo conteúdo mas com muitas outros funcionalidades. Clique na imagem abaixo e vá ao endereço.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

Sebastião Madeira, um “rei” sem herdeiro



 

Em seu segundo mandato como prefeito de Imperatriz chegando ao fim o PSDB local ainda não tem um nome para ser apresentado como sucessor – o herdeiro do legado como os governistas gostam de dizer - de Sebastião Madeira.

Continue lendo clicando em http://blogwilsonleite.com.br

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

NOVO POST NO BLOG WILSON LEITE

Duas boas oportunidades de formação política

Imperatriz terá dois espaços para possibilitar formação política de quadros nesse mês de outubro. Um acontece na UFMA e outro durante a realização do 13º SALIMP.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Novo Blog Wilson Leite entra no ar neste 1º de outubro



www.blogwilsonleite.com.br

Como havíamos anunciado, o novo Blog Wilson Leite entra em operação neste dia 1º de outubro de 2015. Nessa nova versão, usando o WordPress, o blog vai centralizar outros conteúdos produzidos que ficavam em blogs distintos, como as produções acadêmicas (artigos científicos).


Para marcar a entrada dessa nova plataforma no ar, lançamos uma promoção para os internautas que visitam nosso blog, que na plataforma anterior blogspot havia completado sete anos. 


Livros a serem sorteados pelo blog Wilson Leite
Títulos a serem sorteados pelo Blog Wilson Leite
Na promoção sortearemos um livro da Editora Sundermann que poderá ser escolhido entre três títulos: O veredicto da História (Martin Fernandez), Revolução passiva e modo de vida: ensaios sobre as classes subalternas o capitalismo e a hegemonia (Eduardo Fernandes Dias), e Contos Ambientais: dez histórias e curiosidades sobre a fauna brasileira (Carlos Daniel). O sorteado será escolhido entre os que assinarem-se  na newslatter do blog (cadastro com email para receber as postagens) ou quem curtir a fanpage do blog no facebook


O sorteio acontecerá em 1º de dezembro e o sorteado será contatado para receber seu brinde. 


Desde já agradecemos pela visita e esperamos sugestões e criticas sobre os conteúdos e sobre o layout do blog.

domingo, 13 de setembro de 2015

MUDANÇA RADICAL NO BLOG

Há um mês topamos a proposta de uma mudança radical em nosso blog. Mudaremos para a plataforma WordPress, endereço de domínio .com.br, com um layout totalmente reformulado e com aplicações de técnicas de SEO (Search Engine Optimization) que visam dá mais rapidez no carregamento da página com template responsivo compatibilidade a todos os dispositivos de acesso (notebook, tablets, smartphone, celulares, etc.) sem esquecer de uma maior possibilidade de ser reindexado pelos sistemas de mecanismos de busca do Google.

O trabalho de desenvolvimento da página e das configurações SEO ficou sob a responsabilidade do camarada Luziel Carvalho que me incentivou na mudança em nossas conversas. Todo o conteúdo do blog que atualizo desde 2009 será migrado para este novo blog, No momento estamos na tarefa de revisão em todos os textos.

A tarefa de revisão em mais de 1000 posts não será fácil, assim com a língua escrita, o português não é, são muitas palavras que nos deixam bastante confusos: mal, mau; se, si, senso, censo; onde, aonde; há, a; sessão, seção; mais, mas; etc., olhando as palavras isoladamente até que conseguimos distinguir bem, mais quando estamos focados na escrita para passar as ideias, devo reconhecer que acabamos não percebendo muitos deslizes simples. E como não temos a oportunidade de termos um bom profissional de língua portuguesa para fazer a revisão dos textos, erros acabam passando, claro que sempre contei com a ajuda dos que visitam ao nosso blog - até mesmo os que criticam os erros de português para desqualificar as ideias, mas tá valendo - e pontuam para procedermos as correções.

Então é isso, aguardem que em breve nosso novo blog estará disponível com muitas ferramentas que facilitarão o acompanhamento do que escrevemos e forma de compartilhamentos em outras redes sociais.

segunda-feira, 23 de março de 2015

I ENCONTRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DA REGIÃO TOCANTINA

Acontecerá entre os dias 31/03 a 02/04 o I Encontro de História da Educação da Região Tocantina. O evento será realizado pelo Grupo de Pesquisa História da Educação da coordenação do curso de pedagogia da Universidade Federal do Maranhão em Imperatriz, coordenado pela profa. Dra. Maria Custódia e conta com a parceria do curso de pedagogia da Universidade Estadual do Maranhão/CESI onde também serão realizadas comunicações e palestras.

As inscrições para participantes (acadêmicos e professores) que pretendem apresentar comunicações e/ou assistir as mesas redondas ainda estão abertas e podem ser feitas com o C.A. de Pedagogia na UFMA. No blog do GPHistEduc também é possível acessar todas as regras para o envio de trabalho e a programação completa. O evento tem uma taxa de inscrição de R$20,00 com direito a pasta com material impresso e CD com todas as comunicações apresentadas e certificado de 20 horas.

Para mais informações acesso o blog GPHistEduc ou procure a coordenação do curso na UFMA.

segunda-feira, 16 de março de 2015

ALGUNS POSTs PUBLICADOS NO FACE

Esses são alguns de meus comentários ao acompanhar os protestos pró e contra do governo Dilma Rousseff e aliados, acompanhando de casa.

SOBRE O PROTESTO DO DIA 13/03

A crise de popularidade que vem passando o governo do PT após as medidas de austeridade pós eleição, com aumento de impostos e a volta de uma inflação entre muitos outros fatores na economia interna vai por à prova não só a política de conciliação de classe do PT, mas a solidez dos partidos (da burguesia) aliados que garantiram até agora a tal governabilidade. Os trabalhadores têm que ficar atentos, pois a saída não é apenas fazer as críticas ao governo e ao mesmo tempo armar a direita para que ela volte ao poder. A saída, tanto no campo econômico quanto político deve ser pela esquerda, ou seja, construída pelos trabalhadores organizados.
- - - - - - - -  x - - - - - - - -
A gargalhada foi inevitável ao assistir esse comentário "“(...)Os protestos pelo impeachment do dia 15, eles mostram... Se é, pra aplicar uma política de arrocho ou ajuste, como quiserem, em larga escala, havia gente mais competente do que ela{Dilma Rusself], é isso que essas manifestações do dia 15 estão avisando para a presidenta...)”. Mário Magalhães, blogueiro do UOL.

O cara pediu a faixa para a direita na cara dura.
- - - - - - - -  x - - - - - - - -
Ao longo de sua história e dos anos no poder o PT tem optado por muitas trocas, mas, a mais perigosa foi trocar sua composição social inicial [era maioria de trabalhadores nos anos 90] por uma base de eleitores nos dias atuais. Não sabendo ele que eleitores mudam facilmente de posição. As mobilizações de hoje comprovam isso.
- - - - - - - -  x - - - - - - - -

SOBRE O PROTESTO DO DIA 15/03

Sabem por que os protestos organizados pela direita têm que ser num domingo ou feriado?
Simples, porque eles [que são os proprietários dos meios de produção] não querem perder um dia sequer de se apropriar da mais-valia [tempo de trabalho não pago aos trabalhadores] produzida pelos trabalhadores, e muitos ainda assediam seus funcionários para perder seu descanso legal para dar quórum.
- - - - - - - -  x - - - - - - - -
Quanto patriotismo nesse dia 15 de março, enquanto isso no dia-a-dia, tem as sonegações de impostos, envio de dólares para paraísos fiscais, usam e ostentam roupas com a bandeira norte-americana, jogam papel através dos vidros de seus carros blindados, dão carteiradas em policiais, furam filas, fatos de xenofobia contra nordestinos e pobres e por ai vai... isso cantem o hino é o máximo que sabem fazer, e olhe lá se sabem....
- - - - - - - -  x - - - - - - - -
Uma das principais críticas dirigidas aos marxistas é que eles analisam tudo pelo lado econômico, e menosprezam o termo "em última instância" nessas críticas. Agora eu pergunto, quando o governo dava isenção de impostos às indústrias, aumentava o crédito para que a população consumisse, pagava mensalidade em escolas privadas - garantindo lucro aos donos -, pagava propina - mensalões etc - aos políticos da base aliada. Não era uma questão econômica que impedia que fossem às ruas?
- - - - - - - -  x - - - - - - - -
Uma pergunta para os jornalistas da Globo e para os organizadores de direita: são quatro movimentos sociais, quais? Por que não dizem pelo menos um, já que a lista é tão grande assim. Pense numa curiosidade em saber o nome de um apenas, seria tipo MDR-Movimento de direita reacionária e por ai vai...

domingo, 1 de março de 2015

ONDAS )))

Ondas mecânicas (movimentação do som, das águas), ondas eletromagnéticas (luz, sinal de rádio) todos os tipos têm algo que gera sua propagação. Em 2013,  após vários anos (as últimas foram nos anos 90 com o MST) de acomodação social, não víamos no Brasil uma “onda” de mobilização social como foi a gerada pelo aumento em R$0,20 centavos na tarifa de transporte público e, não só por ele.

Apesar de nossas críticas à falta de uma direção coerente ao movimento de 2013 observamos que o principal legado das mobilizações foi a de mostrar a uma grande parcela da população dessa nova geração uma das formas mais eficazes de trazer a atenção dos governos para as demandas reais da população trabalhadora, coisa que essa geração não havia tido contato devido ao refluxo da organização social com a chegada do PT ao poder dirigindo a máquina burocrática do Estado burguês e sua cooptação final ao capital como vemos nos dias de hoje.

O principal legado das mobilizações de julho de 2013 - contra o aumento das tarifas de transporte público - foi justamente seu poder pedagógico propiciado às massas, com suas falhas e seus acertos no que diz respeito a necessidade a uma centralidade das ações e de um maior peso político-ideológico que só uma classe em si pode propor aos demais.

O que vemos com as mobilizações no início de 2015 com os caminhoneiros em todo o Brasil, metalúrgicos em São Paulo e professores no Rio Grande do Sul é fruto desse poder educativo das ondas sociais em movimento que tem um víeis mais radicalizado e, apesar de demandas pontuais e imediatas, contribuem ainda mais para um despertar da consciência de classe. Ao colocar às claras a posição entre os interesses dos patrões e o dos trabalhadores de um governo que apesar de tentar conciliar ambos os lados não reconhece a ganancia dos capitalistas em subpujar qualquer benesse social em detrimento aos seus lucros provenientes da exploração do trabalho assalariado.

Para qualquer governo, o que está acontecendo abre precedentes indesejáveis aos interesses do poder, sem contar que, de um lado a população cobra suas demandas e de outro os patrões não admitem que o governo recue na garantir do acordo para tê-los como aliado. Cabe a nós – como membros da classe trabalhadora - apoiar as ondas que se propagam, lembrando as que ocorreram e as que ocorrem pelo mundo demonstram que a classe trabalhadora só alcança êxito em seu reconhecimento como classe na luta direta.

sábado, 31 de janeiro de 2015

A ARTE DE REVELAR O QUE TODOS VEEM

Em meio a grande repercussões da charges como forma de expressar opiniões e levantam discussões, prefiro o estilo de Pawel Kuczynski.




terça-feira, 27 de janeiro de 2015

MONOGRAFIA TEM COMO OBJETO DE ESTUDO CRIMES DE PISTOLAGEM EM IMPERATRIZ-MA

A primeira turma de Licenciatura em Ciências Humanas (habilitação em sociologia), iniciada em 2010, terá sua primeira apresentação de trabalho de conclusão de curso nesta quinta-feira (29/01).

Após enfrentar várias dificuldades estruturais que iam desde falta de salas, professores, livros, etc. - e outras que a demais turmas ainda vem sofrendo, apesar das propagandas institucionais que pregam uma universidade como uma “terra encantada”-, o curso dá nesse momento mais um importante passo. No ano passado uma comissão do MEC esteve em Imperatriz para a avaliação das estruturas físicas da universidade e do corpo docente, atribuíram “conceito 4” (já homologada pelo MEC), após avaliação do currículo dos professores e de ouvir dos alunos o reconhecimento e dedicação que os mesmos tem para a consolidação das Ciências Humanas no campos Centro.

Natália Mendes será a primeira aluna do curso a defender seu trabalho de conclusão de curso, com ousadia escolheu como tema: "Imperatriz, a ‘terra da pistolagem’: assassinatos, memórias, fatos, representações e lógicas sociais", assunto muito lembrado na história da cidade de Imperatriz e que continua refletindo uma realidade de violência, seja por questões de terra, seja pela violência urbana (tráfico de drogas, assaltos, assassinatos, acidentes de trânsito etc.).

Entre os vários casos de pistolagem ocorridos na cidade de Imperatriz, a pesquisadora selecionou três de grande repercussão, são eles: Josimo Moraes Tavares(1986), Renato Cortez Moreira(1993) e Davi Alves Silva(1998). Ela busca analisar em cada caso fatos, representações, memórias e lógicas sociais.

A banca avaliadora será composta pelo historiador Adalberto Franklin e prof. Doutorando Jesus Marmanillo, além do prof. Me. Salvador Tavares que foi o orientador do trabalho. O horário de inicio da apresentação está marcado para as 14 horas na sala 03 do térreo do bloco de jornalismo.

O convite para assistir a apresentação é pra todos que se interessarem pelo tema e também aos acadêmicos dos outros períodos que além de prestigiar a colega também servirá como aprendizado para seus futuros trabalhos de conclusão de curso.

sábado, 20 de dezembro de 2014

POESIA NORDESTINA, CANTOR LIRINHA

Trecho da apresentação e recital do cantor Lirinha, durante o II Congresso Internacional do Livro, Leitura e Literatura no Sertão - Clisertão 2014. O evento é uma realização do Governo do Estado de Pernambuco, através da Secult-PE, Fundarpe, Universidade de Pernambuco, em parceira com a Prefeitura de Petrolina. 

Fonte: www.clisertao2014.com

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

SÉRIE DE ENSAIO LITERÁRIO DO CALCH: MANOEL DA CONCEIÇÃO

MINHA PERNA É MINHA CLASSE
(Manoel Conceição, 1968)

O título desse texto foi pronunciado pela primeira vez em 1968, por um homem que tinha o sonho de ver a justiça sendo feita a favor daqueles que só queriam um pedaço de terra para produzir o pão de cada dia. Manoel Conceição é o nome dele. Sim! É o senhor Manoel Conceição que pretendemos homenagear colocando seu nome no Centro Acadêmico do curso de Licenciatura em Ciências Humanas da Universidade Federal do Maranhão, campus Imperatriz.
Não é fácil falar da história de Manoel Conceição em apenas duas laudas, pois sua luta no Maranhão e no Brasil foi tão marcante que duas folhas não comportariam mesmo que de forma concisa a história desse homem.
Uma prova dessa impossibilidade de retratar a história de Manoel Conceição em duas laudas é o livro do historiador e jornalista Adalberto Franklin que escreveu a biografia de Manoel em quase 350 páginas. Na orelha do livro de Franklin há um resumo do resumo da vida e das lutas de Manoel no Maranhão. Diz Franklin:
Figura como um dos mais destacados líderes do campesinato brasileiro na segunda metade do século XX. Nascido no interior no Maranhão onde os camponeses viviam num regime de semifeudalismo, sob a bênção ou a opressão dos coronéis latifundiários, experimentou desde cedo a desobedecer os comandos de servidão e a lutar pelo direito à terra e à vida digna.
Nessa luta, nascida de revolta que adquiriu depois de ver sua família ser expulsa diversas vezes de suas terras, e ter escapado das balas de jagunços e policiais a serviço do latifúndio, Manoel aprendeu como se organiza a estrutura do mundo capitalista e como agem os seus tentáculos, contra os quais passou a combater, liderando milhares de camponeses na região do Pindaré, no Maranhão.
Eleito inimigo do regime militar foi caçado, baleado, preso, torturado e exilado do Brasil, mas o mundo solidarizou-se sua luta. Na Europa, denunciou as atrocidades do regime. Anistiado,retomou suas lutas pela construção de um Brasil democrático, solidário e justo. (FRANKLIN, 2014)
Manoel é um Maranhense que ousou ir de encontro aos interesses dos poderosos depois de ter sentido uma das mais duras dores que um trabalhador camponês pode sentir: perder suas terras. Ele poderia ter se calado e aceitado de forma pacifica o que determinou os coronéis latifundiário, mas Manoel não tinha o espírito covarde, muito pelo contrário, ele levantou a bandeira de luta a favor dos camponeses que estavam sofrendo a mesma dor da sua familia - perder suas terras.
Depois de mobilizar e organizar os camponeses, Manoel Conceição vivendo no auge da ditadura militar, passa a ser perseguido por esse regime. Manoel viu muitos de seus companheiros serem assassinados e presos pela ditadura. Manoel sofreu muitos atentados que pretendiam tirar sua vida e assim desmobilizar os camponeses que a cada dia se uniam mais em busca da tão sonhada justiça. Um desses atentados, Manoel é baleado na perna e preso pela polícia, isto resultou no amputamento de uma de suas pernas.
O pior ainda estava por vir na vida de Manoel Conceição. José Sarney governador do Maranhão na época queria comprar o silêncio de Manoel. O mesmo que agiu contra os camponeses nos bastidores, tinha um discurso em público como se fosse o guardião dos mesmos. Sarney tenta comprar a dignidade e a ética de Manoel Conceição oferecendo a esposa de Manoel uma perna mecânica, mas com uma condição: que Manoel parasse lutar em favor do povo. As palavras de Manoel diante da proposta do governador foram: “Eu tinha minhas duas pernas, ele mandou uma e agora quer me comprar? Eu posso usar uma perna mecânica se for paga pelos meus companheiros... Minha perna é minha classe!” (FLANKLIN, p. 240, 2014 - Grifo nosso).
Ao analisar a vida e luta de Manoel, constatamos que o mesmo seria a pessoa ideal para ser homenageada pelos acadêmicos do curso de Licenciatura de Ciências Humanas, pois assim, poderíamos guardar na memória os velhos combatentes e seguir trilhando o mesmo caminho irrenunciável da luta pela terra, por uma verdadeira democracia e contra o imperialismo.

Próximos textos: Rosa Luxemburgo - “LUGAR DE MULHER É AONDE ELA QUISER”

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

CONCURSO LITERÁRIO DOS ACADÊMICOS DA UFMA: FLORESTAN FERNANDES

Reproduziremos aqui, em forma de série, os textos que participam do concurso literário promovido pelo C.A. de Ciências Humanas da UFMA para a escolha do nome que será dado ao CALCH de Imperatriz. Após a disponibilização dos textos no blog do CALCH foi criada uma enquete para o processo de escolha. Segue o primeiro e ao final o link para os demais textos:

Florestan Fernandes: Um nome a ser lembrado

            Educar para libertar, o ensinar democraticamente e o lutar pelo os ideais da sociedade, caracteriza o verdadeiro sociólogo, um cientista social que não se fatiga na sua busca e na sua inquietação constante. Todas estas características tornaram Florestan Fernandes, talvez não o mais conhecido sociólogo brasileiro, mas certamente um dos mais dedicados.
                Nascido em São Paulo nos anos 20, filho de uma imigrante portuguesa analfabeta, aos seis anos, Florestan também começou a trabalhar, primeiro como engraxate, depois em vários outros ofícios. Para ele esse foi o início de sua aprendizagem sociológica, pelo contato que teve com muitas pessoas. Aos dezoito anos foi aprovado para cursar Ciências Sociais na USP. Foi cassado durante a ditadura militar, onde teve que sair do Brasil indo lecionar nos EUA e no Canadá.
           As ideias de Florestan Fernandes inaugura uma nova fase da sociologia no Brasil. Através dela, podemos fazer uma análise critica a outros já consagrados sociólogos através da releitura de suas obras. Além destes, Fernandes também dialoga com os grandes nomes da sociologia mundial, tais como: Comte, Marx, Weber, Durkheim entre outros. Todavia, ele também formulou contribuições originais que deram novas possibilidades para a reflexão crítica. Fernandes defendeu a construção da sociologia como um sistema de pensar a realidade social. Tinha o compromisso com as exigências lógicas e teóricas da reflexão científica que representam uma contribuição simples, porém necessária para o amadurecimento da sociologia.
         Todas as pesquisas realizadas por Florestan Fernandes, assim também a sua influência, abrem novos caminhos para a reflexão sobre a sociedade e a história. Uma parte importante da sociologia de Fernandes concentra-se na pesquisa e interpretação das condições e possibilidades das transformações sociais. A revolução social é um dos seus temas mais frequentes. Autor de diversas obras, Fernandes é um dos maiores sociólogos deste país, ao lado de Paulo Freire, Caio Prado Junior, Gilberto Freire entre outros.
       Em observância aos costumes e a cultura da nossa universidade, apresentamos a honrada diretoria do Centro Acadêmico do curso de Licenciatura em Ciências Humanas - LCH, o nome deste grande sociólogo brasileiro Florestan Fernandes, para que esse C.A possa ter uma identidade cultural genuinamente brasileira, a exemplo da universidade que traz em seu brasão a memorável frase “A vida é combate” do nosso grande poeta maranhense Gonçalves Dias.
          O nome de Florestan Fernandes para o nosso C.A, resgata não somente as nossas raízes, mas também nossa identidade cultural e nossa brasilidade. Com todo respeito aos grandes mestres da sociologia, seguimos decididamente o nosso conterrâneo Fernandes, para que seu nome também nos faça lembrar da contribuição do nosso país para a sociedade, como também nos alimente da esperança e do ânimo para também motivados por ele, possamos deixar nosso contribuição, ainda que generosa, mas que seja capaz de melhorar nossa sociedade.
            Portanto, deixamos aqui a nossa proposta que certamente ao escolhermos, estaremos fixando nesta renomada universidade um nome que contribuirá para a manutenção do nosso patriotismo, um nome que um vez escolhido receberá um tributo mais do que justo por parte de todos os amantes da sociologia. Ao escolher Fernandes, a UFMA campus Imperatriz, com seu competente quadro de docentes e seus diletos discentes, homenageará um sociólogo, um brasileiro, um pensador.

Próximos textos: Manoel da Conceição - MINHA PERNA É MINHA CLASSE
                              Rosa Luxemburgo - “LUGAR DE MULHER É AONDE ELA QUISER”

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

CENTRO ACADÊMICO DA UFMA REALIZA CONCURSO LITERÁRIO

Os dirigentes do atual gestão Contra Correntes do C.A. de Licenciatura em Ciências Humanas da Universidade Federal do Maranhão lançaram junto às turmas do curso um concurso literário para escolher o nome que será dado ao C.A. Durante um mês os estudantes deveriam encaminhar à comissão organizadora os textos, dos quais três seriam disponibilizados para o julgamento e voto dos alunos. Os três textos finalistas encontram-se disponibilizados no blog do C.A. e indicam os nomes do Sociólogo brasileiro Florestan Fernandes, do militante camponês Manoel Conceição e da filósofo e militante de esquerda alemã Rosa Luxemburgo.

Conforme as regras do concurso o texto deveria ser um ensaio curto com no máximo duas laudas e seriam escolhidos conforme a criatividade e originalidade do texto. O processo de escolha do texto vencedor será feito pelos estudantes do curso em data a ser definida.

Essa é uma das ações acadêmicas/culturais que a gestão do C.A. vem desenvolvendo. Entre as já serão desenvolvidas durante a gestão estão cursos de formação política e outras que fomente a produção textual com o viés cientifica dando oportunidade aos acadêmicos a desenvolver as capacidades de relacionar o conhecimento discutido nas disciplinas e a realidade.

Acessem o blog do C.A. e leia os textos.

www.calchufma.blogspot.com


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

DA SÉRIE O QUE É? O QUE É IDEOLOGIA?

Quinto episódio de uma serie de 16 capítulos. Baseado nos textos de Henrique Canary, publicados no Opinião Socialista, "O que é..." é um esforço da secretaria de comunicação com a de comunicação, para auxiliar toda vanguarda em seu desenvolvimento intelectual.


FONTE: PORTAL DO YOUTUBE